Ministério incentiva contratação de pessoas com deficiência

Cresce a preocupação do Ministério do Trabalho e Emprego com a colocação profissional de pessoas com deficiência

No Estado de São Paulo, foi criada a Portaria nº 700, pelo Delegado Regional do Trabalho, Heiguiberto Navarro, e publicada no Diário Oficial da União, em 10 de setembro deste ano, estabelecendo o "Programa de Ação Interinstitucional", para incentivar a contratação do trabalhador com deficiência, pelo esforço conjunto entre empresas e instituições que apóiam o segmento.
Sabe-se que a fiscalização das empresas quanto ao cumprimento da legislação trabalhista sempre foi priorizada entre as principais funções do Ministério do Trabalho e Emprego, mas a guinada na foco está gerando resultados expressivos. Uma ação de incentivo à contratação no Município de Osasco, região metropolitana de São Paulo (veja boxe), desde 2001, deu tão certo que tende a tornar-se uma campanha de abrangência nacional.
A chefe da fiscalização do Estado de São Paulo, a auditora fiscal do Trabalho, Lucíola Rodrigues Jaime, foi responsável pela Subdelegacia do Trabalho, em Osasco, desde 1985, até meados deste ano. Em quase 20 anos de atuação na região, ela atribui à "vontade política de fazer" e ao esforço conjunto entre instituições ligadas a área da deficiência, sindicatos de trabalhadores e entidades empresariais, o crescimento na inserção profissional de pessoas com deficiência.
Ela explica que foram promovidas várias reuniões com grupos de empresários, ocasião em que o Ministério do Trabalho realizou palestras com o objetivo de esclarecer sobre a necessidade do cumprimento da legislação. "Iniciamos este trabalho, em 2001, e conseguimos fazer com que 12 empresas contratassem cerca de 600 pessoas com deficiência. Hoje, mais de 80% das empresas, em Osasco, cumprem a Lei de Cotas e reconhecem o excelente desempenho das pessoas com deficiência", ressalta.
A auditora destaca, ainda, que as empresas, ao longo dos anos, tornaram-se parceiras do Ministério do Trabalho, na região de Osasco, que congrega 14 municípios. "Pelo trabalho conjunto proposto pela Subdelegacia, os empresários foram mudando de mentalidade e atitudes. É um envolvimento de toda a sociedade", define.

MINISTÉRIO PÚBLICO

Reconhecidamente louvável o esforço do Ministério do Trabalho e Emprego em assumir com determinação a questão da inserção profissional de pessoas com deficiência, atitude freqüentemente relacionada ao Ministério Público do Trabalho. A diferença entre ambos é que o primeiro pode autuar empresas renitentes, ou seja, mover processo contra os empresários que insistem no descumprimento da lei. O segundo, por sua vez, em caso de empresas que definitivamente se recusam a cumprir a legislação, podem impetrar Ação Civil Pública. "Somos parceiros e temos um grande respeito pelo outro. Temos semelhanças em nossa atuação e ambos temos a mesma vontade de fazer", afirma a auditora.
O coordenador do Núcleo de Igualdade de Oportunidades e Combate à Discriminação, do Ministério do Trabalho e Emprego, em São Paulo, Sylvio Oscariol Ribeiro, por sua vez, ressalta que o Ministério do Trabalho quer sensibilizar as empresas e dar um impulso às contratações. "O que importa é sensibilizar o empresário para ver que não é um favor, um paternalismo. Queremos que o empresariado ofereça oportunidade de trabalho e inclusão social", diz.
Ribeiro afirma que as empresas, em geral, justificam o não cumprimento da lei pela falta de qualificação profissional por parte dos candidatos ao emprego, mas salienta que essa alegação não é aceita pelo Ministério.

Fonte: AME
http://www.ame-sp.org.br/noticias/jornal/novas/tejornal60.shtml

Outras vagas

Desde outubro do ano passado, o Centro de Solidariedade ao Trabalhador, da Força Sindical, em parceria com a Delegacia Regional do Trabalho (DRT), intensificou a busca por profissionais com deficiência que almejam conseguir uma oportunidade no mercado de trabalho. Após ter criado uma equipe especializada em atendimento a portadores de deficiência, e com o apoio dos veículos de comunicação, o Centro vem promovendo uma vasta divulgação no intuito de auxiliar as empresas no preenchimento das vagas.
São 385 oportunidades, distribuídas em várias regiões do Estado de São Paulo, para candidatos com ou sem experiência e escolaridade variando desde ensino fundamental incompleto a superior completo. O salário pode ultrapassar o valor de R$ 1.000,00 mensais.
O destaque das vagas vai para as 20 oportunidades destinadas ao cargo de Auxiliar de Almoxarifado, outras 15 para Auxiliar de Contabilidade e mais 15 para Cobrador de Transporte Coletivo. Em todos os casos é exigido 2º grau completo e não é necessário possuir qualquer experiência profissional. As oportunidades são para trabalhar, respectivamente, no Butantã, na Zona Oeste, Santo André, no ABC paulista e Jardim São Luís, na Zona Sul. Os salários ultrapassam o valor de R$ 500,00.
Para inscrever-se às vagas relacionadas basta comparecer a um dos postos do Centro de Solidariedade, levando currículo, carteira de trabalho, carteira de identidade e certificado de escolaridade. O atendimento será feito mediante chamada da senha, no setor específico para portadores de deficiência. Os endereços e horários de funcionamento do Centro são:

* São Paulo/SP: rua Galvão Bueno, 782 - Liberdade. Horário: das 7h00 às 16h00;

* Diadema/SP: rua Antônio Dias Adorno, 780 - Vila Nogueira. Horário: das 8h00 às 17h00;

* Guarulhos/SP: rua dos Metalúrgicos, 147 - Centro. Horário: das 8h00 às 17h00;
* Osasco/SP: rua Erasmo Braga, 860- Presidente Altino. Horário: das 8h00 às 17h00;

* Santo André/SP: rua Dona Gertrudes de Lima, 202 - Centro. Horário: das 8h00 às 17h00;

* Santo Amaro/SP: rua Barão do Rio Branco, 864. Horário: das 8h00 às 17h00.

Já a empresa Adimax, que oferece soluções no recrutamento e seleção de pessoal, está disponibilizando, para esta semana, boas oportunidades de emprego, especificamente para portadores de deficiência.
O destaque vai para 30 vagas ao cargo de Operador de Telemarketing. Interessados de ambos os sexos, com ou sem experiência e noções de informática podem candidatar-se, inclusive se forem cadeirantes. As oportunidades são para atuar no Centro de São Paulo.
Há, ainda, boas chances para quem pretende atuar como Assistente ou Auxiliar, na área de Vendas, Compras, Administração ou Departamento Pessoal.
Para candidatar-se a uma das chances em aberto basta enviar o currículo, por e-mail, para o seguinte endereço eletrônico:
selecao@adimax.com.br, mencionando no campo "assunto" o cargo para o qual está se candidatando. Quem preferir pode comparecer, pessoalmente, à sede da empresa, localizada na rua Barão de Itapetininga, 46 - 8º andar, conjunto 811, Centro, São Paulo/SP. O horário de atendimento é das 8h00 às 15h00.

Fonte: Jornal dos Concursos e Empregos – Rede Saci

Voltar - Topo