Johnson & Johnson: portas abertas para as pessoas com deficiência

A multinacional Johnson & Johnson abre as portas para profissionais com deficiências visual, auditiva e física, os quais vêm ampliando sua presença no quadro de empregados. Além disso, também contratou a AME para prestação de serviços terceirizados, em telefonia, na cidade de São José dos Campos (SP). Trata-se de uma das maiores e mais diversificadas empresa mundiais de produtos para a saúde. Conta com 200 companhias sediadas em 54 países e emprega 110 mil pessoas. Seus produtos são comercializados em 175 países e o faturamento mundial, em 2004, foi de US$ 47,3 bilhões.
Segundo a gerente de Recursos Humanos da empresa, Mônica Pereira, independentemente da necessidade do cumprimento da cota, a Johnson & Johnson procura ir além, oferecendo oportunidade de trabalho para pessoas com deficiência. “Trabalhando é possível exercer a cidadania”, afirma, destacando que a empresa adota uma postura de “não-discriminação” e respeito, tratando igualmente todos os empregados. “Nossos colaboradores com deficiência trabalham da mesma forma que os demais, com bom desempenho, e o nosso aprendizado sobre como lidar e conviver com eles vai acontecendo no dia a dia”, destaca.
Além do contrato com a AME, a empresa tem parceria também com outras entidades, como a Sorri, de São José dos Campos (veja boxe). A gerente acredita que a união de esforços garante a inclusão social das pessoas com deficiência.
O gerente de Administração e Assuntos Públicos, José Sividanes, na empresa há 44 anos, afirma que foi no final dos anos 60 e início dos anos 70 a primeira contratação de pessoas com deficiência visual, quando era gerente de Recursos Humanos. “Não havia uma programação para contratação dessas pessoas. O fazíamos pela sensibilidade da equipe de RH”, conta. Seu envolvimento com pessoas com deficiência estendeu-se para o âmbito pessoal e Sividanes foi presidente da Sorri de São José, não economizando esforços para promover a capacitação e inserção profissional no mercado de trabalho. “Em São José dos Campos, já conseguimos emprego para mais de 90 pessoas com deficiência”, destaca, acrescentando que se trata de experiência altamente positiva, uma vez que “o ambiente de trabalho se modifica, há exemplos de superação e garra, mas sem paternalismo”, ressalta.

A EMPRESA
A empresa foi fundada em 1886 na cidade de New Brunswick, estado de New Jersey, Estados Unidos, pelos irmãos James e Edward Johnson. O objetivo era produzir uma compressa cirúrgica, inédita no mundo, asséptica e pronta para ser utilizada, reduzindo a ameaça de infecção. Em 1919, a Johnson & Johnson iniciou sua expansão internacional e hoje está estruturada em quatro grandes setores: produtos farmacêuticos, produtos médico-hospitalares, produtos de consumo e nutricionais.
No Brasil, a empresa iniciou suas atividades em 1933, suprindo o mercado com produtos de uso hospitalar e doméstico. Em São José dos Campos, foi inaugurada em 1957 e é o único no país. Produz tanto para o mercado interno quanto para exportação. São diversas fábricas e um Centro de Pesquisa e Desenvolvimento. Encontra-se instalada em uma área de 1 milhão de metros quadrados, da qual, 700 mil m2 são de área verde, onde trabalham cerca de 3 mil pessoas.

RESPONSABILIDADE SOCIAL
A Johnson & Johnson investe em responsabilidade social, seguindo os princípios que norteiam as ações da Companhia no mundo, aos quais denominam de “Credo” (“Somos responsáveis perante as comunidades nas quais vivemos e trabalhamos, bem como perante a comunidade mundial. Devemos ser bons cidadãos, apoiar obras sociais...”). Um dos principais programas de ação social da Johnson & Johnson no Brasil é a ONG Criança Segura. É, ainda, mantenedora da Escola de Enfermagem Robert Wood Johnson, instalada na própria planta, em São José. Também mantém parceria com o Hospital Filantrópico Antoninho da Rocha Marmo.

Sorri: inserindo pessoas com deficiência no mercado


A Sorri de São José dos Campos, é uma organização não governamental sem fins lucrativos fundada em 1986. Tem sido importante aliada da AME no desenvolvimento de trabalhos na região de São José dos Campos.
Conta com uma equipe técnica de profissionais que atuam no desenvolvimento pessoal, educacional e profissional da pessoa com deficiência, visando sua inclusão na sociedade e sua colocação no mercado de trabalho.
A gerente Luci Aparecida Franco destaca que entre os programas oferecidos encontram-se a reabilitação e educação profissional, abrangendo orientação profissional, palestras, encaminhamento para cursos profissionalizantes e atividades de lazer, além de treinamento de pessoal e palestras de sensibilização nas empresas. “O objetivo é favorecer o desenvolvimento pessoal e profissional da pessoa com deficiência, com ênfase nas habilidades ocupacionais, a partir da análise dos objetivos pessoais e profissionais de cada um”, explica.
Centenas de pessoas com deficiência já foram atendidas pela Sorri, que também oferece serviços de apoio como alimentação, atendimento odontológico, encaminhamento médico aos recursos da comunidade, aulas de capoeira e de informática. Por meio de serviços de telemarketing e de outras fontes de captação de vagas, a Sorri capta vagas nas empresas da região. Em 2004, foi agraciada com o prêmio “Bem-Eficiente 2004 Kanitz e Associados”, com destaque aos resultados e gestão administrativa. Entre as empresas que
presta serviços, encaminhando pessoas com deficiência, encontra-se a Johnson & Johnson.

Serviço
Johnson & Johnson: http://www.jnjbrasil.com.br
Sorri São José: Rua Ipanema, 101 - Jardim Satélite - CEP 12230-070 -
São José dos Campos – SP - Tel.: (12) 3931-9109
E-mail: sorrisjcampos@sorri.com.br