Logo AME-SP
 
 
Ícone de Telefone

(11) 2360 8900

Ícone de E-mail
ame@ame-sp.org.br
Ícone do Facebook Ícone do Youtube Ícone do Instagram Ícone do Twitter  
 

Tecnologia Assistiva

Definição

A Organização Mundial da Saúde adotou dentro da Classificação Internacional de Funcionalidade (CIF 2001), o termo “ajuda técnica”, também conhecido como “tecnologia assistiva”, como sendo qualquer produto, instrumento, estratégia, serviço ou prática, utilizado por pessoas com deficiência e também por idosos, especialmente produzido ou geralmente disponível para prevenir, compensar, aliviar ou neutralizar uma deficiência, incapacidade ou desvantagem, a fim de melhorar a autonomia e a qualidade de vida dos indivíduos.

Cook e Hussey (1995) definem tecnologia assistiva como uma ampla gama de equipamentos, serviços, estratégias e práticas concebidas e aplicadas para minorar os problemas funcionais encontrados pelos indivíduos com deficiência.

Essa maneira de compreender tecnologia assistiva, a concebe além de meros dispositivos, equipamentos ou ferramentas, englobando no conceito também os processos, estratégias e metodologias a eles relacionados.

Classes
Para visualizar todo o conteúdo clique aqui. 

A Norma Internacional ISO 9999/11, que no presente momento está em revisão no Brasil, divide tecnologia assistiva em 12 categorias, sendo essas:

•  Produtos assistivos para tratamento em saúde

•  Produtos assistivos para treino de habilidades

•  Órteses e próteses

•  Produtos assistivos para proteção e cuidados pessoais

•  Produtos assistivos para mobilidade pessoal

•  Produtos assistivos para tarefas domésticas

•  Mobiliário e adaptações para residências e outros edifícios

•  Produtos assistivos para comunicação e informação

•  Produtos assistivos para manuseio de objetos e produtos assistivos

•  Produtos assistivos para melhoria e avaliação do ambiente

•  Produtos assistivos para o trabalho e o treinamento vocacional

•  Produtos assistivos para recreação

Para visualizar o conteúdo clique aqui. 

ISO 9999/11
Em breve!
Legislação
  • Portaria nº 142 de 16/11/2006:

Portaria n° 142, de 16 de novembro de 2006
Diário Oficial da União, de 17de novembro de 2006

O SECRETÁRIO ESPECIAL DOS DIREITOS HUMANOS DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA, no uso das suas atribuições legais e tendo em vista o disposto no art. 21 da Lei nº 10.098, de 20 de dezembro de 2000 e no art. 66 do Decreto nº 5.296, de 02 de dezembro de 2004, e, considerando ainda, que as ajudas técnicas fazem parte das estratégias de acessibilidade, equiparação de oportunidades e inclusão das pessoas com deficiência e com mobilidade reduzida resolve:

Art. 1º Instituir o Comitê de Ajudas Técnicas com as seguintes responsabilidades:

I elaborar e aprovar o Regimento Interno e o Plano de Ação do Comitê de Ajudas Técnicas;

II monitorar o cumprimento das ações e medidas constantes no Plano de Ação do Comitê de Ajudas Técnicas;

III apresentar propostas de políticas governamentais e parcerias entre a sociedade civil e órgãos públicos referentes à área de ajudas técnicas;

IV estruturar as diretrizes da área de conhecimento;

V realizar levantamento dos recursos humanos que atualmente trabalham com o tema;

VI detectar os centros regionais de referência em ajudas técnicas, objetivando a formação de rede nacional integrada;

VII estimular nas esferas federal, estadual, municipal, a criação de centros de referência em ajudas técnicas;

VIII propor a criação de cursos na área de ajudas técnicas, bem como o desenvolvimento de outras ações com o objetivo de formar recursos humanos qualificados na área; e

IX propor a elaboração de estudos e pesquisas relacionados com o tema de ajudas técnicas;

Art. 2º O Comitê de Ajudas Técnicas será constituído pelas seguintes pessoas e representações de entidades e órgãos públicos:

I Profissionais que atuam na área:

a) Ana Isabel Bruzzi Bezerra Paraguay;

b) Antonio Nunes Barbosa Filho;

c) Demétrio Praxedes Araújo;

d) Denise Rodrigues Xerez;

e) Eduardo José Manzini;

f) Fernando Cesar Capovilla;

g) Guilherme de Azambuja Lira;

h) José Antonio dos Santos Borges;

i) Júlio Cézar Rodrigues Martorano;

j) Leda Lucia Spelta

k) Linamara Rizzo Battistella;

l) Marcos Pinotti Barbosa;

m) Maria Aparecida Ferreira de Mello;

n) Maria Elisabete Gasparetto;

o) Mario Cesar Carvalho;

p) Rita de Cassia Reckziegel Bersch;

q) Shirley Rodrigues Maia; e

r) Teófilo Alves Galvão Filho;

II três representantes da Coordenadoria Nacional para Integração da Pessoa Portadora de Deficiência - CORDE/SEDH/PR;

III dois representantes do Conselho Nacional dos Direitos da PessoaPortadora de Deficiência - CONADE;

IV cinco representantes do Ministério da Ciência e Tecnologia - MCT, sendo:

a) um representante do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia - IBICT;

b) um representante da Secretaria de Ciência e T ecnologia para Inclusão Social - SECIS;

c) um representante do Instituto Nacional de Tecnologia - INT;

d) um representante da Financiadora de Estudos e Pesquisas - FINEP; e

e) um representante do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq;

V três representantes do Ministério da Saúde MS, sendo:

a) um representante da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos;

b) um representante da Coordenação de Saúde da Pessoa com Deficiência; e

c) um representante da Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA;

VI quatro representantes do Ministério da Educação MEC, sendo:

a) um representante da Secretaria de Educação Especial SEESP;

b) um representante da Secretaria de Educação Superior - SESU;

c) um representante da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica; e

d) um representante da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES

VII dois representantes do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC, sendo:

a) um representante do Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial - Inmetro; e

b) um representante do Instituto Nacional da Propriedade Industrial - INPI.

§ 1º Poderão ser convidados para participar dos trabalhos e debates do Comitê, especialistas e representantes de outras instituições, públicas ou privadas, bem como de organismos internacionais.

§ 2º Os serviços prestados pelos membros do Comitê de Ajudas Técnicas são considerados de interesse público relevantes e não serão remunerados.

Art. 3° Será constituída Comissão Executiva formada por no máximo 5 (cinco) integrantes do Comitê, sendo um representante da Coordenadoria para Integração da Pessoa Portadora de Deficiência -CORDE/SEDH/PR para supervisionar os trabalhos do Comitê.

Art. 4° O Comitê de Ajudas Técnicas poderá instituir comissões temáticas.

Art. 5° A Coordenadoria Nacional para Integração da Pessoa Portadora de Deficiência - CORDE/SEDH/PR, dentro de suas dotações orçamentárias, dará apoio administrativo e executivo para o bom andamento dos trabalhos do Comitê, e utilizará recursos oriundos do Programa Nacional de Acessibilidade.

Art. 6º O Comitê, no prazo de 45 dias, adotará o seu regimento interno.

Art. 7º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.

PAULO DE TARSO VANNUCHI

 

  • Decreto 3298/1999:

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/d3298.htm

  • Decreto 5296/2004:

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/decreto/d5296.htm

  • Educação Especial: Ajudas Técnicas e Tecnologias de Apoio

portal.mec.gov.br - Secretaria de Educação Especial.

Links

www.assistiva.com.br

www.comunicacaoalternativa.com.br

www.crfaster.com.br

www.ta.unesp.br

www.expansao.com

www.acessobrasil.org.br 

 
 
Please update your Flash Player to view content.

Destaques AME

Estudo Comparado da Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência

Estudo Comparado da Lei...

Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo publicou o livro...
+ saiba mais...
AME RECEBE SELO DE ÉTICA PROBARE PELO SEGUNDO ANO CONSECUTIVO

AME RECEBE SELO DE ÉTICA PROBARE...

AME RECEBE PELO SEGUNDO ANO CONSECUTIVO O SELO DE ÉTICA PROBARE (PROGRAMA BRASILEIRO DE...
+ saiba mais...
GOVERNO LANÇA CENTRAL DE LIBRAS COM TECNOLOGIA ICOM

GOVERNO LANÇA CENTRAL DE LIBRAS...

O Governo do Estado de São Paulo lançou o primeiro posto da Central de Libras, nesta...
+ saiba mais...
 
Home
Quem Somos
Associado
Vagas / Profissionais
Cadastro de Currículos
Área exclusiva para funcionários
QUIOSQUE
Serviço / Projeto
Recrutamento e Seleção
Sensibilização
Como contratar pessoas com deficiência
Serviços Terceirizados
Intérprete de Libras
 
Clínica
Nossa localização
Sede
Rua Serra de Botucatu, 1.197 - Tatuapé
CEP 03317-001 - São Paulo - SP

Clínica
Rua Dr. Miguel Viêira Ferreira, 69 - Tatuapé
CEP 03071-080 - São Paulo - SP
Redes Sociais
Acompanhe a AME:
Atendimento
Para mais informações:
(11) 2360 8900
ame@ame-sp.org.br
 
Divulgações
Divulgue a sua marca em
nosso site!

Entre em contato para
mais informações!

 
18.03.2019