Acessibilidade Digital: O que é e qual a sua importância?

05/05/2021

Ao passo que as empresas estão nessa corrida de transformação digital para tornarem-se atraentes e competitivas no mercado em que atuam, elas podem também ser excludentes nesse processo, quando não pensam em conteúdos acessíveis para todas as pessoas que podem visitar seus sites e redes sociais.

A pauta da inclusão social também atinge o digital, onde pessoas com algum tipo de deficiência ou limitação não têm visibilidade e não são consideradas como público consumidor. 

Mas, se sua empresa quer reverter esse cenário e ser mais empática com as pessoas com deficiência, tornando seu site mais acessível, continue lendo este texto. Aqui, vamos explicar a importância da acessibilidade digital para as empresas e como ela pode ser implementada.

O que é acessibilidade digital

Conforme o site do governo federal, a acessibilidade digital corresponde à eliminação das barreiras na internet que possam dificultar o acesso ao conteúdo dos sites e portais. Assim, o conceito prega que os sites devam estar projetados para que todas as pessoas, independente de suas capacidades motora, visual, auditiva, intelectual, possam perceber, entender, navegar e interagir com as páginas de maneira efetiva. 

Nesse contexto, as pessoas com deficiência são as mais prejudicadas. Só no Brasil, há cerca de 45 milhões de pessoas com algum tipo de deficiência e são essas pessoas que esbarram nas barreiras de acessibilidade em sites sem conseguir acessar ou consumir os conteúdos que desejam. Isso representa um descaso e invisibilidade de quase 24% da população brasileira. 

Ressaltamos que a acessibilidade digital está prevista no decreto federal 6.949 de 2009 que, entre outras diretrizes, determina que os estados devem tomar medidas apropriadas para assegurar o acesso em igualdade (…) inclusive aos sistemas de tecnologias da informação e comunicação.

Desafios do PCD no acesso a sites

Uma pesquisa realizada pelo movimento Web para Todos demonstrou que a falta de conhecimento das empresas é um dos fatores que justificam a ausência de uma estrutura acessível nos sites. A pesquisa ainda destaca que algumas empresas não consideram necessária a adaptação de sites e materiais digitais.

Esse comportamento reflete no dia a dia de pessoas com diversas limitações que acabam sendo excluídas de acessar e consumir conteúdos online pelo descaso que as empresas demonstram ter em não tornar seus sites digitalmente acessíveis para todas as pessoas. 

Conforme dados do Procon-SP, 39% das pessoas com algum tipo de deficiência que fazem compras online enfrentam dificuldade na realização da compra, sendo o mais comum a falta de acessibilidade do site. A pesquisa ainda revela que dos que tentaram reclamar e resolver o problema, apenas 19% tiveram êxito.

Assim, a pessoa que precisa acessar alguma informação na web, ou preencher um cadastro, assistir uma aula, estudar, participar de reuniões, fazer compras ou só se entreter, encontra entraves como:

  1. Sites com textos em fontes pequenas e cores de pouco contraste que dificultam a leitura de quem tem baixa visão, por exemplo
  2. Imagens sem descrição que impedem que uma pessoa com baixa visão ou completamente cega identifique a imagem. 
  3. Vídeos sem legendas são uma barreira para pessoas com deficiências auditiva oralizadas;
  4. Vídeos sem Libras tornam-se entraves para quem é deficiente auditivo e só domina a linguagem de sinais.
  5. O Código Captcha dificulta a identificação de programas de leitura de tela por não possuir descrição nas imagens que apresenta (quando exibe imagens) e fontes rabiscadas (quando exibe conjunto de letras e números).

Segundo o movimento Web para Todos essas são as barreiras mais frequentes que as pessoas enfrentam quando se trata de acessibilidade digital.

Por que investir em acessibilidade digital

Não são só as pessoas com deficiência que se beneficiam com a necessária implementação de uma estrutura acessível nos sites, as empresas também têm vantagens com essa adaptação. 

Com um site mais acessível e disponível para mais pessoas consumirem, temos a ampliação e diversificação do público, o que gera aumento de indicadores de acesso e views.

Além disso, um site acessível demonstra empatia e responsabilidade social da empresa, agregando valor e fortalecendo a marca no mercado em que atua, bem como estreitando laços com o público que terá mais possibilidades de interação, o que, por sua vez, pode potencializar a fidelização deste.

Com uma estrutura mais simples e amigável, tecnicamente um site com acessibilidade digital pode ter melhor performance e usabilidade, com carregação e navegação rápidas, tornando-se uma importante vantagem competitiva.

Essa adaptação do site também posiciona melhor e dá mais visibilidade ao site nas plataformas de busca, como o Google que prioriza sites acessíveis e responsivos, contribuindo para o aumento de acessos via busca orgânica.

Boas práticas de acessibilidade na web

Agora que sabemos que ter um site com estrutura acessível para todos, independente de suas limitações, é um ato que posiciona a empresa como efetivamente inclusiva no mercado, vamos elencar dicas de como tornar sua página da web acessível.

Use códigos simples

Códigos mais simples, com semântica adequada são uma possibilidade de tornar seu site acessível, desde a concepção, o que também dá mais visibilidade ao site nos buscadores da web.

Descrição de imagens

Um dos principais pontos na acessibilidade digital é a descrição de imagens que ajuda as pessoas com deficiência visual a ter acesso ao conteúdo exibido. No texto, tenha cuidado para descrever a imagem de forma objetiva e clara. Da mesma forma, os conteúdos não-textuais devem ser descritos para que os leitores de tela possam identificá-los.

Vídeo e podcast acessíveis

Além das legendas, é interessante que os conteúdos em vídeo possuam janela de libras, tanto com um avatar digital ou com um tradutor para surdos não oralizados. Já os conteúdos em áudio, como podcasts, devem ter também uma versão transcrita.

Estrutura simples do texto

Os textos do conteúdo principal devem ser escritos de forma simples, com uma estrutura de parágrafos e frases curtas. Também recomenda-se escrevê-los em ordem direta, sem figuras de linguagem ou palavras pouco usuais.

Design adaptado

Além da descrição das imagens, utilize fontes em tamanhos legíveis e cores que respeitem as regras de contraste para facilitar a leitura da página. Os links devem estar facilmente identificados e o texto deve estar alinhado à esquerda.

Agora que você aprendeu como tornar o site da sua empresa inclusivo adotando estratégias de acessibilidade digital, descubra Qual o nível de inclusão da sua empresa?

Quer saber mais sobre o assunto?

Se você também sonha com um mundo sem barreiras, quer saber mais do que falamos ou conhecer o nosso trabalho ou implementar nossas tecnologias em sua empresa ou condomínio, mande uma mensagem.

Últimos posts

Skip to content
Close Bitnami banner
Bitnami